Dor Oncológica

Desde 2004, o alívio da dor passou a ser considerado um direito humano. Infelizmente, principalmente em países em desenvolvimento, é grande o número de pacientes que sofrem de dor e são várias as causas, entre eles a falta de profissionais de saúde com formação adequada, a opiofobia e a indisponibilidade de medicamentos no sistema de saúde.

ImagemDor Oncológica

De acordo com estimativas mundiais do projeto Globocan 2012, da Agência Internacional para Pesquisa em Câncer (Iarc, do inglês International Agency for Research on Cancer), da Organização Mundial da Saúde (OMS), ocorreram 14,1 milhões de casos novos de câncer e destas, mais da metade vão queixar se de dor em algum momento da doença.

O controle da dor vai além de um alívio no “sofrimento”, há evidências cada vez maiores de que a sobrevida está intimamente ligada ao controle dos sintomas e o manejo correto da dor. Isso contribui para uma grande melhora na qualidade de vida desses pacientes. A terapia analgésica deve ser realizada em conjunto com o tratamento de múltiplos sintomas e é desejável uma equipe multidisciplinar para acompanhamento deste paciente.